quarta-feira, novembro 24

Protesto contra a lei software Livre. Participe.

Acho um absurdo desses iluminados do software livre em quererem criar uma lei do software livre, obrigando as empresas e instituições a usaram essa modalidade.

Participe no protesto.
Alves da Rocha (O Critico da comunidade Linux)

16 comentários:

Anônimo disse...

Oi, Alves !

Achei muito legal o seu blog e fico muito agradecido que esteja apoiando este protesto. Um grande problema que tenho tido é que enquanto a comunidade do software livre já se organizou para lotar minha caixa postal com e-mails tentando me doutrinar, os profissionais que lidam com softwares proprietários não deram o devido valor ao protesto, não se importando em assinar e por isso ainda temos poucas assinaturas...

Infelizmente isso é uma característica da diferença : Enquanto o mundo SL é ideológico, o mundo proprietário é formado por profissionais que não estão ligados a ideologia.

Vale a pena dar uma olhada no endereço http://br.thespoke.net/BlogReader/SingleEntry.aspx?id=6185#id6185 , é um acontecimento interessante.

Quando comentei sobre isso com Alessandro Behara, lider do projeto Mono Brasil e um dos que escreveu tentando me doutrinar, ele disse que iria averiguar o ocorrido... disse isso como se estivesse agindo como um "policial do SL" ...

[]'s

Dennes

Anônimo disse...

Desespero:
http://idgnow.uol.com.br/AdPortalv5/ComputacaoCorporativaInterna.aspx?GUID=DEEF1F89-4E88-4ECF-9C05-B8B361AD6508&ChannelID=2000002

Bruno Soares disse...

E cadê a liberdade nisso?

Leonardo L. disse...

Sobre comentário do anônimo: E mais engraçado é que Ballmer negou que tivesse dito isso, quando confrontaram ele com o fato de usuários M$ também terem este risco. Sem contar que existem fundos e empresas com a Novell que dão garantias contra esse tipo de processo.

Fonte: BRLinux.

--

Sobre a lei: obrigar a usar software livre realmente é complicado, mas gastar em licenças com o proprietário é mais ainda. Sem contar a inércia para os setores do governo migrarem... no fundo, acaba sendo necessário fazer uma lei para forçar a mudança.

Agora, cá entre nós: é muito melhor pagar uma empresa de consultoria nacional para fazer o trabalho e gerar riqueza local, do que mandar dindin lá pra fora, não acha? Então, classifico a lei como benéfica.

E é isso.

Bruno Soares disse...

Franja, você pode até estar certo, mas temos que lembrar que estamos em uma Democracia! E numa democracia uma lei dessa é inconstucional! Oras, se uma empresa prefere usar Windows a Linux, então deixemos ela utilizar Windows. Isso é democracia. Isso é liberdade.

Anônimo disse...

Posted by: Willian Henry Gates III
E-mail: whg3@microsoft.com
Page: http://www.microsoft.com/
Comment:

Acho também um absurdo uma lei que obrigue o uso do sofware livre. Se é livre, tem que ter a liberdade de escolha, certo? Mas o correto, certamente é o não uso do software livre pra qualquer finalidade. Não há motivos lógicos para se utilizar o software livre. Software tem que ser proprietário, tem que ser pago, tem que ter investimento sobre a aquisição para ser valorizado. Pagando pelo sofware, a empresa proprietária que concedeu a licença de uso ganha materialmente. Ganhando materialmente pode fazer novos investimentos em novos recursos para futuras versões do produto. Software livre é como marketing de rede. A alguns anos a Amway quase decolou em uma febre mundial propondo o marketing de rede. E no que deu? Milhões de adeptos do marketing de rede desistiram porque era puramente ideológico e não prático. Software livre é como markeging de rede, pura ideologia, puro fanatismo por uma inforeligião. Todos podemos saber quem desenvolveu o software proprietário, quem é responsável por ele, e a quem procurar em caso de alguma falha no sistema. E em caso de prejuízos ao consumidor temos a quem processar judicialmente por perdas materiais. E no caso do software livre? Quem o desenvolveu? Quem lhe dá garantia e suporte? Se falhar, ocasionando perdas materiais e prejuízos, quem é responsabilizado? Quem é processado? Ou seja, ficamos na mão. Software proprietário já tem essa vantagem, que a meu ver é fundamental e de extrema importância. No software livre vc não tem um contrato, um acordo com alguém que lhe é obrigado a auxiliar e dar assistência em caso de falhas.

Software livre é como produto do Paraguai. Se quebra, jogue no lixo e tome consciencia da próxima vez em pagar mais, mas obter qualidade. Mas se vc paga mais por um produto no comércio formal, com nota fiscal e garantia, etc... vc pode exigir qualidade, pois pagou para isso. Pense bem... se pagando mais se tem mais qualidade, se pagando menos, menos qualidade, não pagando nada, nada de qualidade. Qualidade zero. A qualidade da ferramenta de produção é importante para uma empresa competir no mercado.

Quem garante que o linux não tem bugs? E falando em software livre, o que dizer do navegador firefox? Que bela porcaria!!! Que lixo... Não entra no baboo, deixa a tela em branco. Um colega meu de trabalho, religiosamente fanático por linux e software livre, me mostrou o firefox 1.0 e passou vergonha. Tem site que se abrir outra janela, ao fechar a segunda janela, fecham-se as outras. Porque não se fala neste maravilhoso site, cujo tema é a crítica ao linux, também sobre esse ridículo navegador, o firefox?

Anônimo disse...

Pra quem não leu:
Ementa: Dispõe sobre a utilização de programas abertos pelos entes de direito público e de direito privado sob controle acionário da administração pública

Explicação da Ementa: OBRIGANDO OS ÓRGÃOSDA ADMINISTRAÇÃO PUBLICA UTILIZAREM SOFTWARE COM CODIGO LIVRE OU ABERTO.

Indexação: OBRIGATORIEDADE ,ORGÃO PUBLICO, ADMINISTRAÇÃO PUBLICA, EMPRESA ESTATAL, SOCIEDADE DE ECONOMIA MISTA, EMPRESA PUBLICA, UTILIZAÇÃO, EQUIPAMENTOS, INFORMATICA, LICENÇA, PROPRIEDADE INDUSTRIAL, PROPRIEDADE INTELECTUAL, AUTORIZAÇÃO, CESSÃO, DISTRIBUIÇÃO, ALTERAÇÃO, CARACTERISTICA, PROGRAMA, SISTEMA DE COMPUTADOR, ACESSO, USUARIO, LIBERDADE, ABERTURA, CODIGO, FONTE, PROGRAMADOR, LICITAÇÃO, SOFTWARE, PROIBIÇÃO, CLAUSULA, DISCRIMINAÇÃO, RESTRIÇÃO.
A chamada da 'matéria':
Acho um absurdo desses iluminados do software livre em quererem criar uma lei do software livre, obrigando as empresas e instituições a usaram essa modalidade. e outros POT´S...

-> Em nenhum momento falou-se em obrigatoriedade do uso do SL por empresas e sim dos ÓRGÃOS PÚBLICOS.

Software livre é como produto do Paraguai. Se quebra, jogue no lixo e tome consciencia da próxima vez em pagar mais, mas obter qualidade. Mas se vc paga mais por um produto no comércio formal, com nota fiscal e garantia, etc... vc pode exigir qualidade, pois pagou para isso. Pense bem... se pagando mais se tem mais qualidade, se pagando menos, menos qualidade, não pagando nada, nada de qualidade. Qualidade zero. A qualidade da ferramenta de produção é importante para uma empresa competir no mercado.Bem, se SL não tem qualidade, porque sua utilização cresce mais a cada dia?
Se você tem um pouco de familiaridade com soft´s de rede, ou mesmo algumas linguagens, me digam oque aconteceu, por exemplo, com o VB, office, etc. e suas 'versões' ou pior, veja o tamanho da dor de cabeça que é migrar NT para 2000 ou 2003. Rede NT praticamente não convive com 2000 e aposto que o mesmo se dá com 2003. Migrar usuários, grupos é praticamente impossível. Isso é qualidade, né? Nem sempre se pagando mais tem-se qualidade.

A lei realmente, fere a idéia do software livre afinal, liberdade de escolha não é?

Mas acho válida para os órgãos públicos. Assim o dinheiro destinado ao pagamento de patentes pode ser aplicado em outras áreas.

Quanto ao firefox, você realmente não queria que depois de 1 década de domínio do ie (somado aos vícios que este navegador implementou na Net) aparecesse realmente um concorrente à altura, não é? ainda mais na sua versão 1.0.
E Bill, vc tem fiscalizado direito seus funcionários? Se sim, porque disto

Anônimo disse...

Obs.: pra complementear e antes que alguém comente algo contra o 1º argumento, está escrito:
(...)direito público e de direito privado sob controle acionário da administração pública(...)
e não
(...)direito público e de direito privado, sob controle acionário da administração pública(...)
ou seja, grupos privados sob o controle do governo na forma de economia mista.
exemplo?
Autoridade Portuária(CODESP), administradora do Porto de Santos e alguns outros portos.

Anônimo disse...

Por favor... vou expor minha opinião e vcs analizem. É o seguinte: Se uma empresa privada resolve adotar o Linux ou outro tipo de SL como ferramenta de trabalho, o que é que tem? Existe alguma lei que impede uma empresa utilizar SL? Existe? Não! A empresa Casas Bahia por exemplo, aboliu o windows. Vá em qualquer loja das Casas Bahia e verá o sistema operacional do pinguim rodando. Pergunte ao gerente porque usam Linux? Eu comentei com o gerente das CB daqui de Presidente Prudente - SP. Sabe o que ele me disse? Que não dá problema.

Agora vem a minha conclusão disso. O governo é uma instituição certo? É como uma empresa. Tem o que podemos classificar como dono, administrador, gerente, funcionários, etc... Em suma, o governo é uma empresa. Na empresa onde trabalho foi decidido usar Linux e o pinguim não deu bola fora. Usamos o Conectiva 10 e garanto que esse produto nacional é 10 mesmo. Use Slackware, Fedora, Debian, o que vc achar melhor e se adaptar. Mas use que vale a pena. Aqui usamos Conectiva, usamos Linux. Quem virá nos processar? A Micro$oft do tio Bill não tem poder para processar a empresa onde trabalho só porque usamos um software concorrente e estamos plenamente satisfeitos. A mesma coisa é o governo. Como empresa o governo tem o que seria o dono, que é o presidente da república. Ninguem é detentor de maior autoridade política do que ele, portanto se ele tomar uma decição e não for contra a lei, deve ser cumprido. Depois dele há os ministros que são a diretoria, os gerentes regionais que são os governadores, os gerentes municipais que são os prefeitos e os funcionários públicos que são trabalhadores como os de outras empresas. A direção da empresa é quem decide os rumos da mesma. Querer processar o governo por uma decisão que não é da conta de outras pessoas é absurdo. Como é que pode uma empresa do exterior querer mandar no nosso país? O Brasil é dos brasileiros.

A M$ está mostrando desespero. Não quer perder um grande cliente. O governo gasta milhões com a M$. Pare para pensar. Quantos gastos existem no governo, quanto dinheiro jogado fora que serviria para investimentos úteis? O governo Lula está mostrando que se preocupa em fazer uma boa política. Porque? Por que está diminuindo um gasto desnecessário. É diminuindo um gasto excessivo aqui, outro ali, com software, com obras paradas, com funcionários fantasmas, etc... que o governo terá sobrando recursos para o país. O governo não tá errado. Eu, como a maioria dos eleitores brasileiros apostei no governo Lula. Ele está lá porque o colocamos lá. Ele apoia SL porque é parte da política dele que nós aprovamos. Nós... na frente da urna eletrônica votamos no candidato, na proposta dele, na política do partido dele, no fome zero, no SL, etc...

Agora veja... votamos no SL e agora vem uma empresa de fora fazer impeachment disso? Tenha dó!!!

Bruno Soares disse...

Acho que vocês ainda não entenderam que estão pisando no próprio pé. Sempre defenderam a liberdade de escolha e agora estão impondo Linux.

sanegolento disse...

Vc que não entendeu.
O governo fez uma escolha e está a transformando em lei para quando assumir uma outra administração, esta não perca novamente tempo e dinheiro trocando todo um sistema e jogando todo um trabalho abaixo, principalmente se tratando em interesses.
então isto é válido sim e é para ser defendido.

Leonardo L. disse...

"Software livre é como produto do Paraguai. Se quebra, jogue no lixo e tome consciencia da próxima vez em pagar mais, mas obter qualidade."

Ahm.. alguém aí realmente não entendeu como funciona SL. Você tem o código, pra quê vai jogar fora? Chame uma outra empresa para fazer a consultoria do código que você já possui. Se você tentar mexer no seu fogão sozinho e ele explodir, como quer culpar a empresa que fabricou? Agora, se chamar um técnico para mexer e o fogão explodir, aí a coisa muda de figura.

Bem, é isso.

Bruno Soares disse...

O próprio governo, através da USP, fez uma pesquisa para saber qual iria trazer mais economia: Windows ou Linux. E o Windows se mostrou mais vantajoso a longo prazo. Então porque será que mesmo assim ele quis implementar o SL? Será que Sergio Amadeu está sendo levado por Ideologia? Será que estão só querendo ganhar votos??

sanegolento disse...

1º que esta desculpa de ideologia pra mim não diz nada.
afinal se alguém é pro Sl, por exemplo, tem então um ideologia. Se alguém é contra, então tem outra ideologia!
Resultado: Desculpa por Ideologia realmente não significa nada pois, prós e contras sempre tentam mostrar que a sua é a melhor, muitas vezes as atacando e ridicularizando como se 'ideologia' fosse algo que eles não estivessem defendendo.

Outra: o governo instalando SL pra ganhar votos? Duvido. Quem realmente sabe oq isto significa fica pró ou contra esta implementação e como a grande maioria dos brasileiros sequer sabe ligar um micro isto é de menos afinal não representa nada de mudanças no seu cotidiano.
Como exemplo mais simples, se a urna eletrônica roda linux ou win tanto faz!
O que vale é a cara do candidato aparecer e ele confirmar ou cancelar!

O governo deve sim trocar seus sistemas proprietários. Como disse anteriormente, isso reduz custos.
Agora você disse que uma pesquisa da USP comprovou que a longo prazo o win se torna mais viável... gostaria de ver esta pesquisa, se ela levou em conta todos os fatores, como o custo crescente a longo prazo tanto dos softwares (licenças e suporte) como dos hardwares afinal o win depende mais de equipamento que o linux.
Se vc tiver o link, agradeço.

Anônimo disse...

não querendo ser um babaca lunatico microservo/microsunita nem um fanático cego linuxiita, m$ Bruno posta ai esta pesquisa e Jose uso linux e até onde sei o linux é que exige mais máquina(memória), afinal vc não ta querendo regredir no tempo e usar a boa e velha linha de comando não é?
Ah e só pra terminar:
viva a M$, que monopoliza o mercado, levando nosso pouco dinheiro e nos deixando mais dependentes e inda por cima consegue fazer a cabeça de milhões de mentes vazias!!!

valeu

Anônimo disse...

Olha aí a imposição do mundo linux em cima dos usuários:

A IBM publicou um guia que ajudará as empresas a planejar a migração de sistemas Windows para Linux. O guia, com o título "A Practical Planning and Implementation Guide for Migrating to Desktops Linux", esta disponível para download no site da IBM.
Iniciativas como essa ajudam a diminuir o trauma da mudança que sempre ocorre em migrações de sistemas.
Agora pergunto: como podem fazer uma coisa dessas? Existe algum guia de apreciadores de refrigerante para migrar de coca para pepsi? Isso é imposição! Se um produto para ganhar clientes deve ser imposto à força para substituir o concorrente, então significa que o concorrente é superior.